Receba dicas grátis!

Plastificação: 4 dicas para escolher a melhor máquina plastificadora para seu negócio

máquina plastificadoramáquina plastificadora

Seja para uso doméstico ou para um empreendimento, vale a pena contar com uma máquina plastificadora. O equipamento garante um processo limpo, prático e que é finalizado em alguns minutos.

Como as necessidades variam intensamente, há diversos modelos disponíveis no mercado. Cada uma oferece um resultado de plastificação distinto e é preciso saber comprar para fazer um bom investimento.

Por isso, veja a seguir, 4 dicas para escolher a melhor máquina de plastificação.

1. Conheça qual é o processo usado para a plastificação

Para deixar os documentos protegidos, é possível utilizar uma etapa a quente ou a frio para concluir a plastificação. No passo com aquecimento, parte do material é derretido, que é o que garante a adesão ao documento. Enquanto isso, o feito a frio envolve um adesivo especial, que é “selado” pela máquina. Cada necessidade exige condições diferentes, então é válido observar o aspecto antes da compra.

No caso da máquina plastificadora a quente, veja se ela conta com protetor térmico, qual é o tempo para aquecer e se existe controle de temperatura e resfriamento adequado. Assim, evitam-se acidentes. Se você precisar de ambos, procura um equipamento que execute os dois processos com segurança.

2. Verifique a capacidade de operação da máquina de plastificação

Outro elemento importante é pensar nas condições de atividade que a máquina plastificadora oferece. Caso o uso não seja comercial em larga escala, poder contar com uma plastificação por vez, normalmente, é suficiente. Contudo, não se esqueça de pensar em quanto tempo o processo leva.

Em vários casos, você encontrará alternativas com sistema automático de alimentação. Trata-se de uma oportunidade adequada para quem deseja otimizar o tempo e diminuir os esforços.

Não se esqueça de pensar no tamanho dos documentos. Há as plastificadoras que operam até com papel A3, enquanto outras são voltadas para papéis pequenos. Tenha cuidado nessa avaliação para não se arrepender depois.

3. Avalie o consumo de energia e a voltagem

Outro ponto que deve ser verificado é qual é a potência da máquina de plastificação. Em geral, quanto mais alta ela for, mais robusta e rápida ela é. Por outro lado, um valor muito elevado significa custos ampliados com a energia elétrica — então, tome cuidado na análise.

Para não ficar sem o processo de plastificação, também verifique a voltagem. Uma máquina bivolt, por exemplo, é bem prática e garante muita praticidade. Já as específicas precisam ser analisadas com cautela para que a escolha adequada seja feita.

4. Pense na durabilidade da máquina plastificadora

Adquirir uma máquina de plastificação exige um investimento que, apesar de não ser muito elevado, tem que trazer os melhores efeitos. Se você comprar um equipamento e ele logo dá defeito ou precisa ser trocado, a experiência é insatisfatória.

Portanto, é fundamental verificar qual é a durabilidade do elemento. Confira o material do exterior, a capacidade de funcionamento dos cilindros e outros detalhes. Quanto melhor for a qualidade, menos será preciso se preocupar com a atividade do item.

Com uma máquina plastificadora, você poderá proteger documentos de um jeito simples e prático. Ao considerar esses passos, a comprará ficará mais fácil e será bem-sucedida.

Restou alguma dúvida sobre como ter o melhor processo de plastificação? Deixe nos comentários e participe!

Adicionar comentário